Notícias

Veja no Programa Outras Palavras veiculado no dia 11 de maio de 2019

  • 14/05/2019


Veja no Programa Outras Palavras veiculado no dia 11 de maio de 2019, nas TV’s Band Minas, das 10:00 ÀS 10:30, TV Band Triângulo e Candidés, neste mesmo horário:


Veja no Programa Outras Palavras de 11 de maio de 2019

Veja no programa Outras Palavras desta semana:

– Educadores e educadoras defendem a manutenção da escola de tempo integral na ALMG

– Autonomia do IPSEMG é reivindicação dos/as educadores/as na ALMG

– Deputada protesta contra silêncio de investigados pelo crime da Vale em Brumadinho

Esses e outros assuntos nessa edição


Educadores/as defendem a manutenção da Escola de Tempo Integral na ALMG

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais convocou a categoria para acompanhar, no plenário da Assembleia legislativa de Minas Gerais, a votação da emenda que propõe a continuidade do Programa da Escola de Tempo Integral. O governador Zema propõe, na Reforma Administrativa, acabar com esse programa acabando com 81 mil vagas e demitindo 9 mil trabalhadores/as

Os diretores estaduais do Sind-UTE/MG, Jonas Willian Pereira da Costa, Paulo Henrique Santos Fonseca e Silvânia Morais Rosa, repudiam a proposta do governador Zema de acabar com a Escola de Tempo Integral. Eles falam da importância social e educacional deste programa. A educadora, Idalina Franco, também ressaltou o significado da Escola Integral, que segundo ela promove uma formação completa aos alunos.

No mesmo contexto, a deputada estadual Beatriz Cerqueira apresentou o Projeto de Lei (PL) 653/19, de sua autoria, publicado no Diário Oficial de Minas Gerais nesta quinta-feira, 25/04/2019 sobre a implementação da jornada em tempo integral nas escolas da rede estadual de ensino público, para obrigar o Governo Zema manter o programa.


Em defesa da autonomia administrativa e financeira do Ipsemg

Os/as trabalhadores/as em educação enviaram um recado ao Governador Zema exigindo a autonomia administrativa e financeira do Ipsemg , o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais.

Durante audiência pública solicitada pela deputada estadual, Beatriz Cerqueira, no dia 26/3/2019, a situação do Ipsemg e o seu atendimento no Estado foram debatidos.

O Diretor Estadual do Sind-UTE/MG, Paulo Henrique Santos Fonseca, afirmou que a categoria está defendendo a autonomia do Ipsemg: “Nós queremos garantir os recursos necessários para esta gestão política e financeira do Instituto, para que nós tenhamos um atendimento digno.”

Jonas Willian Pereira da Costa, Diretor Estadual do Sind-UTE/MG, acrescentou que o sindicato exige também a ampliação do atendimento para todos/as os/as servidores/as assim como o serviço odontológico.

A diretora da Subsede Amazonas do Sind-UTE/MG, Silvânia Morais Rosa, disse que a categoria quer uma gestão autônoma e co-participativa do Ipsemg.

A educadora Idalina Franco disse da necessidade de enfrentar o plano do governo Zema de privatizar o Ipsemg. Ela afirma que esse Instituto é do servidor público e não do Estado.

A presidenta do Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg), Maria Abadia de Souza, saiu em defesa da autonomia administrativa e financeira do Instituto e disse que seus recursos devem sair do caixa único do Estado. “Já tivemos 9 mil servidores e atualmente, devido ao sucateamento do Ipsemg, temos cerca de 2.600. Defendemos concurso público para a renovação da equipe e um plano de carreira para os servidores, além de uma auditoria da dívida”.

A diretora do Sisipsemg, Maria Antonieta (Tieta), disse que os servidores públicos do estado não vão deixar o Ipsemg acabar, afirmando que o projeto do governador Zema enfrentar uma luta pesada no Estado e muita resistência do funcionalismo.

A deputada estadual, Beatriz Cerqueira, no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, fez um apelo para que os/as deputados/as votassem contra a Reforma Administrativa do governo Zema e para que aprovassem a autonomia administrativa e financeira necessária ao Ipsemg.


Federico Melo alerta sobre os perigos da Reforma da Previdência

No Seminário sobre a Reforma da Previdência, que aconteceu no dia 25 de fevereiro de 2019, no auditório José Alencar, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, (ALMG), o economista Frederico Melo alertou para os perigos da Reforma e disse que ela traz uma insegurança tremenda às pessoas.


Deputada protesta contra silêncio de investigados pelo crime da Vale em Brumadinho

Durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito da Barragem de Brumadinho na Assembleia Legislativa de Minas gerais (ALMG), em 2/5/2019, a deputada Beatriz Cerqueira fez um protesto contra o silêncio dos convidados, na condição de investigados, ao longo das 50 perguntas feitas a cada um deles.

Makoto Namba e André Jum Yassuda, responsáveis pelo laudo de estabilidade da barragem de rejeitos da Mina do Córrego do Feijão, eram funcionários da empresa Tüv Süd, que mantinha contratos para avaliação de segurança de várias barragens.

A deputada leu o nome de todas as vítimas do crime da Vale, cujos corpos ainda não foram devolvidos às famílias para serem sepultados, e questionou a atitude dos convidados. “O que está acontecendo aqui não é correto. Esse é o maior acidente de trabalho da nossa história, portanto, não pode ser o lugar do silêncio.”, ressaltou.


Moradoras da comunidade rural de Pires, em Brumadinho, protestam contra a Vale S/A

As moradoras da Comunidade Rural de Pires, em Brumadinho, paralisaram o trânsito de carretas pesadas no povoado no dia 6/5/2019. “Não vamos arredar o pé daqui!”, afirmaram as mulheres atingidas. Elas denunciam que a Vale é responsável por discussões dentro da comunidade e reivindicam que as carretas da mineradora não passem no local, pois, os veículos são grandes, pesados e prejudicariam as estruturas das casas.


O programa “Outras Palavras” é uma produção do Sind-UTE/MG e é veiculado aos sábados, das 10h às 10h:30, nas TV’s: Band Minas (em todo o Estado), Candidés (Divinópolis e Região) e na Band Triângulo. Você pode acompanhar também essa produção pelo Canal do Sind-UTE/MG no Youtube.