Notícias

MOÇÃO DE PESAR pelo falecimento do jornalista DÍDIMO PAIVA

  • 11/03/2019


“Dedicação, sabedoria, senso crítico, zelo na construção do texto, conhecimento profundo e eclético de assuntos gerais, entre eles, ética e política. Foram fatores como esses que levaram o jornalista Dídimo Paiva a se tornar uma referência do jornalismo em Minas Gerais, no Brasil e até no exterior.

Dídimo Paiva faleceu neste sábado (09/3/2019) em Belo Horizonte, aos 90 anos. Um dos maiores e mais respeitados editorialistas dos nossos tempos, Dídimo Paiva – que foi padrinho de formatura de tantas e tantas turmas de jornalistas – se dedicou ao exercício desta profissão por mais de 40 anos (de 1968 a 2009) no Jornal Estado de Minas, onde passou por várias editorias e elevou o nome deste jornal ao topo. Tinha orgulho de dizer que foi um dos responsáveis pelo Código de Ética dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais.

De maneira combativa, Dídimo Paiva também se tornou referência no meio sindical. Entre 1975 e 1978 esteve à frente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG), em plena ditadura civil-militar. Nesta época, assumiu e acumulou diversas funções no Estado de Minas, mesmo tendo o cargo de dirigente de um sindicato altamente estratégico.

Foi um dos responsáveis por abrir a Casa dos Jornalistas, nos anos de chumbo, para abrigar reuniões plenárias de organização da luta de várias categorias, entre elas, a UTE (União dos Trabalhadores em Educação), façanha que corroborou para a criação e o fortalecimento de várias entidades sindicais de trabalhadores e trabalhadoras.

Aos seus familiares, amigos e a toda comunidade jornalística, os trabalhadores e as trabalhadoras em educação de Minas Gerais – sob coordenação do Sind-UTE/MG, reunidos em Conselho Geral, no último dia 9 de março de 2019 – manifestaram sentimentos de pesar e referenciaram a trajetória de Dídimo Paiva, como um homem do jornalismo, da ética e do sindicalismo.

DÍDIMO PAIVA

Presente, Presente, Presente!”