Notícias

Sind-UTE/MG realiza reunião com presidente interino do Ipsemg

  • 06/02/2019


Com base em informações sobre a precarização do atendimento dos/as trabalhadores/as iniciada com o “choque de gestão”, a ameaça de retomada desta política pelo atual governo, e a dívida do Tesouro Estadual com o Instituto de Previdência do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), o Sind-UTE/MG solicitou uma reunião com a direção do instituto.

A reunião aconteceu, no último dia 05/02/2019,  com o presidente interino do Ipsemg, Marcos Vínicius Marques de Souza. Durante o encontro, foram feitos questionamentos a respeito das dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores e as trabalhadoras  em educação, que necessitam de assistência médica, além de questionamentos a respeito das propostas de gestão e financiamento do governo Zema para o Instituto.

O presidente interino do Ipsemg  deu as seguintes respostas aos questionamentos do Sind-UTE/MG:

1-  Sinalizou que o Ipsemg não trabalha com a hipótese de sua privatização, informando que não há encaminhamento nesse sentido no momento.

 

2-  Em relação à discussão da Assistência à Saúde, o presidente se referia a todo o momento como sendo o Ipsemg um “plano de saúde” do Instituto.

 

3-  Salientou que a prioridade é colocar em dia os pagamentos com os credenciados do Ipsemg para normalizar o atendimento aos seus filiados.

 

4-  Salientou que a autonomia do Ipsemg deve ser sempre aliada à condição financeira de pagamento de seus credenciados, dizendo que “o Ipsemg, para ser autônomo, precisa pagar suas contas”.

 

5-  Informou que estão concentrando esforços na atual gestão para resolução de problemas operacionais do Ipsemg, de forma gerencial e não somente problemas financeiros, a fim de melhorar o atendimento e a estrutura ofertada.

 

6-  Informou que para resolução dos problemas financeiros, o Ipsemg está identificando o que lhe é devido pelo Tesouro e está cobrando os repasses para que sejam normalizados os pagamentos para com seus credenciados.

 

7-  Informou que o atraso atual do Ipsemg para com seus credenciados está, em média, de sete meses de atraso e que a proposta é normalizar o pagamento de forma a não acarretar a suspensão dos serviços aos beneficiários.

 

8- Sinalizou para uma possível revisão no valor do custeio da assistência médica pelos servidores e seus dependentes, de forma a aumentar essa contribuição para fazer frente aos gastos do Ipsemg.

 

9- Informou que irá cobrar uma lista atualizada de credenciados no site do Ipsemg para que usuário possa identificar onde vai ter atendimento.

 

10- Informou que já há pedido de concurso público especialmente para médicos no Ipsemg, desde o Governo anterior e que está requerendo a realização do mesmo por meio de aditamento no pedido de edital.

 

11- Estimou que a dívida atual do Ipsemg para com seus credenciados está em torno de R$170 milhões.

 

12- Disse que considera que, se a opinião pública aprovar, o governo irá repassar mais recursos ao Ipsemg.

 

13-  Foi retomada pelo Sindicato a proposta de Gestão do Instituto construída, em 2015, no Fórum Técnico do IPSEMG, promovido pela ALMG. No entanto, o presidente interino informou que não poderia assumir este compromisso, pois, necessitaria de uma autorização do Governo.

 

14- Durante toda a reunião fez questão de salientar que está na condição de presidente interino do Ipsemg.  Assim afirmou:  “não posso responder pelo Governo do Estado”.