Notícias

Veja no Programa Outras Palavras, que foi veiculado no dia 10 de agosto de 2019

  • 09/08/2019


Veja no Programa Outras Palavras de 10 de agosto de 2019

O povo precisa se levantar, ir para as ruas e dizer não à Reforma da Previdência

Vamos lutar pelos nossos direitos no estado

As principais lutas dos profissionais da educação


As principais lutas dos profissionais da educação

No dia 6/7/2019, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) realizou a reunião do Conselho Geral, em Belo Horizonte.

A diretora estadual, Maria Mirtes de Paula, aproveitou o momento para ressaltar a necessidade da luta coletiva contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019. “Nossa batalha contra a Reforma da Previdência é garantir que toda a classe trabalhadora tenha o direito a uma aposentadoria digna. Nós já derrotamos esse projeto em 2017 e faremos isso novamente!”

Raul Marcos Pereira de Oliveira, da Subsede de Uberlândia, lembrou a todos e todas da importância da participação no ato contra a política neoliberal de Zema e Bolsonaro. “No dia 13 de agosto, vamos às ruas. Motivos não nos faltam! Em Minas, temos salários e 13º parcelados, sem pagamento do Piso, proposta de implementar o Regime de Recuperação Fiscal e redução da Educação Integral. Nacionalmente, a Reforma da Previdência é o principal ataque aos nossos direitos. Vamos à luta!”

“Pais e mães de famílias estão sem trabalhar”, assim, Ana Carolina Ferreira Guimarães, da Subsede Amazonas, ressaltou as consequências do corte de 81 mil vagas na Escola de Tempo Integral e a demissão de 9 mil educadoras/es, promovidas pelo governador Zema na educação pública estadual, no primeiro semestre de 2019.

“Precisamos fazer atos regionais e estaduais, porque o enfrentamento à Reforma da Previdência é urgente”, reforçou Rodrigo do Amaral Fonseca, da Subsede de Pouso Alegre, ao chamado de luta contra a proposta de Bolsonaro.


40 anos em defesa da educação – exemplo de luta!

40 anos não são 40 dias!” Foi refletindo sobre a trajetória do Sind-UTE/MG no estado que o secretário de Assuntos Educacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Gilmar Soares Ferreira, felicitou a direção estadual do Sindicato na comemoração de quatros décadas de luta, no dia 6/7/2019.

“Desde a União dos Trabalhadores do Ensino (UTE), fundada em 1979, o movimento sindical em Minas já mostrava o caminho combativo que seguiria nos próximos anos. Hoje, nossa disputa deve ser pautada na pedagogia da esperança, da crítica, com o enfrentamento à Escola Sem Partido. É a luta contra a Reforma do Ensino Médio, contra a Reforma da Previdência.”

Gilmar ainda reforçou que a categoria não pode abrir mão das condições de valorização profissional.

“Trago um grande agradecimento da direção executiva da CNTE ao Sind-UTE/MG, pelo exemplo que tem sido na luta em defesa da educação e liberdade de ensino”, parabenizou.


Roda de Conversa – Todos e todas contra a Reforma de Bolsonaro

O programa Roda de Conversa, no último dia 5/8/2019, debateu sobre as demissões na rede privada de ensino e os impactos da Reforma da Previdência para a classe trabalhadora. Entre pontos discutidos estão as inverdades que o governo federal apresenta à população, por meio do marketing milionário que defende a proposta.

A coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Denise Romano, ressaltou que a Reforma não ataca privilegiados. Só a classe trabalhadora. “Se o discurso do governo federal diz que combate privilégios, como explicar que 80% das pessoas atingidas pela proposta ganham até dois salários mínimos? Isso não é adequado! A denúncia precisa ser feita.”

A jornalista do Brasil de Fato, Larissa Costa, disse que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019, caso seja aprovada, trará mais impactos para as mulheres. “A corda vai arrebentar para o lado mais fraco. As mulheres, sobretudo as negras, sofrerão mais. O menor tempo de contribuição para todas nós reconhece o acúmulo de função com as jornadas triplas que, historicamente, temos. Ao precarizar isso, as desigualdades de gênero, raça e classe aumentam.”

Ela ainda chamou a atenção para os/as apresentadores/as que publicitam a Reforma nos programas de TV. “O governo Bolsonaro gastou R$ 40 milhões contratando apresentadores de TV para defender esse ataque à classe trabalhadora. Mas quem defende não precisa se aposentar”, ressaltou.

Em relação à medida que o governo Bolsonaro apresentou sobre o saque de R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), Denise explica que ela só irá favorecer aos bancos. “Essa autorização nos foi colocada como benéfica. Mas, o povo está endividado e esse dinheiro vai pagar as dívidas com os bancos, com cartão de crédito. E quem faz esse saque sofrerá sanções quando precisar utilizar do Fundo, posteriormente. É uma armadilha.”


40 anos em defesa da educação – Representatividade, resistência e luta

Durante a comemoração dos 40 anos do Sindicato, 6/7/2019, José Celestino Lourenço, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), parabenizou a toda direção do Sind-UTE/MG pela trajetória luta.

“Quando nós falamos em representatividade, resistência e luta, dizemos sobre a potência da nossa categoria. Esse tripé é fundamental para enfrentarmos o ataque cruel que se apresenta ao povo brasileiro. E nessa batalha o Sind-UTE/MG está aguerrido! Parabéns!”


O programa “Outras Palavras” é uma produção do Sind-UTE/MG e é veiculado aos sábados, das 10h às 10h:30, nas TV’s: Band Minas (em todo o Estado), Candidés (Divinópolis e Região) e na Band Triângulo. Você pode acompanhar também essa produção pelo Canal do Sind-UTE/MG no Youtube.

Inscreva-se no canal Outras Palavras e aperte o sininho para receber notificações de novas publicações