Notícias

Veja no Programa Outras Palavras que será veiculado no próximo dia 13 de outubro de 2018

  • 11/10/2018


Nossa luta é por direitos e reconhecimento

A coordenadora da Subsede Brumadinho, Maria Celeste de Miranda, afirma que é preciso continuar lutando pelos que estão chegando e por todos os profissionais da educação, para sejam reconhecidos como classe trabalhadora e tenham seus direitos respeitados.


Somos parte importante dessa história

O aposentado, Luís Paulo de Oliveira, Subsede Barbacena, diz que participou primeira vez do Encontro Estadual de Aposentados/as do Sind-UTE/MG e que foi muito válido esse momento. Além da conscientização ampliada sobre a luta dessa categoria, ele destaca o papel dos profissionais da educação na sociedade e afirma estar orgulhoso por fazer parte da construção dessa história.


Ser professora é gratificante!

Para a professora aposentada de Salinas, Tânia Magalhães, o/a professor/a possui uma das profissões mais nobres. Segundo ela, trata-se de uma escolha que vem do coração, muito gratificante. Mas, lembra que também na sua época era uma das poucas profissões relegadas à mulheres.


A democracia passa pela educação

O sucesso individual não é o caminho, é preciso priorizar a solidariedade, diz o sociólogo, Rudá Ricci, ao falar de um projeto de democracia que passa pela educação. De acordo com ele, a luta da educação é coletiva e afirma ser preciso retomar as ruas e discutir com outras categorias o significado da educação, da família e do projeto de democracia no Brasil.


Apropriar das tecnologias para garantir direitos

A feminista, historiadora e ativista política, do Blog Maria Frô, Conceição Oliveira, destaca a importância de disputarmos as narrativas. Ela diz que a educação precisa se apropriar de todas as tecnologias para garantir direitos. ” É preciso saber utilizar as redes e não acreditar em tudo que se vê e ouve. Muito menos multiplicar sem ter certeza da fonte”, afirma.


Mídia monopolizada inviabiliza debate democrático

Além da garantia de direitos, João Paulo Cunha, jornalista do Jornal Brasil de Fato, diz que a mídia é fundamental para a conquista da democracia, o que infelizmente não vem acontecendo no Brasil. Ele afirma que por meio da mídia é possível fazer com que as ideias fluam na sociedade. É possível ter dimensão da pluralidade, das diferenças e das divergências. Segundo ele, democracia também é conflito e troca de ideias. Finaliza dizendo que a mídia no Brasil é monopolizada, defende valores de mercado e, com isso, inviabiliza o debate democrático.


Eleições 2018 – Análise do cenário político

O cenário político que se revela neste momento, de acordo com o cientista político, Lucas Cunha, mostra que os problemas existentes só serão sanados se o país avançar no sentido de acabar com preconceito, injustiças e a desigualdade social. Ele faz ainda uma análise política à luz do papel que seria de cada poder, lembrando as atribuições dos deputados estaduais, federais e Senadores.

No último dia 7 de outubro, o Brasil foi às urnas para eleger seus representantes: presidente da República, governadores, dois terços do Senado, deputados federais e deputados estaduais ou distritais. A votação do segundo turno será no próximo dia 28 de outubro. Os brasileiros voltarão às urnas para escolher o presidente da República e em alguns estados os seus governadores.

Nas eleições do dia 7 de outubro, em Minas Gerais, foram eleitos 77 deputados e deputadas para Assembleia Legislativa. A coordenadora-geral do Sind-UTE/MG e presidenta licenciada da CUT Minas, Beatriz Cerqueira, foi a mulher mais bem votada para deputada estadual nessas eleições, com mais de 96 mil votos.


Otávio Soares Dulci: presente, presente, presente!

Otávio Soares Dulci, renomado sociólogo e cientista político, faleceu no último dia 9 de outubro, em Belo Horizonte. Por diversas vezes, prestigiou o Programa Outras Palavras ao fazer análises de conjuntura e dar opiniões à luz do conhecimento sobre temas relevantes. Veja um desses momentos, quando foi recebido por Beatriz Cerqueira, em 2014, para falar sobre o desenvolvimento de Minas Gerais.


O programa “Outras Palavras” é uma produção do Sind-UTE/MG e é veiculado aos sábados, das 10:00 ás 10:30, nas TV’s TV Band Minas (em todo o Estado), Candidés (Divinópolis e Região) e na TV Band Triângulo.