Sala de Imprensa



Ato em defesa da escola pública, gratuita e democrática

Neste dia 15 de junho (quarta-feira), às 9h, acontece em Belo Horizonte, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, um ato em defesa...

Download do arquivo

Neste dia 15 de junho (quarta-feira), às 9h, acontece em Belo Horizonte, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, um ato em defesa da escola pública, gratuita e democrática. Este ato acontecerá durante a abertura da etapa final do Fórum técnico do Plano Estadual de Educação. Diante da atual conjuntura de ataques que a educação pública esta sofrendo, é preciso uma articulação da sociedade em defesa da educação pública, gratuita e democrática.

Ponte para o abismo

Entre os anúncios feitos pelo governo Temer e que trazem consequências graves para educação, destacam-se:

– A desvinculação do Orçamento Público de investimentos em educação e saúde, possibilitando que estados e municípios não sejam obrigados a investir o mínimo constitucional de 25% de impostos arrecadados em educação.

– A adoção da política da meritocracia em detrimento de políticas de valorização da carreira e do Piso Salarial Profissional Nacional na educação básica pública.

– Reforma da Previdência impondo aumento do tempo de contribuição com mudança na idade mínima, fim da aposentadoria especial para professores e aumento do tempo de contribuição para as mulheres.

– Adoção de políticas de privatização no serviço público como parceria público-privada.

– Tramitação do projeto de lei 257/16 que, se aprovado, aumentará alíquotas de contribuição para a previdência dos servidores públicos, proibição de reajustes salariais, proibição de realização de concursos públicos e nomeações.

– Aprovação da terceirização sem limites, inclusive, para atividade-fim.

– Mudança na forma de exploração do pré-sal, acabando com a Lei da Partilha e a destinação de 75% dos royalties e 50% do Fundo Nacional para a educação.

Segundo a direção do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), caso essas medidas se concretizem, haverá retrocessos em relação a direitos e qualidade na educação e haverá também perdas de direitos para toda a classe trabalhadora.

15Cartaz-Ato-Emdefesa-Escola03-01-edit