Sala de Imprensa



Nota pública - Ataque à nossa dignidade - Nota de repúdio ao não pagamento na data divulgada pelo Governo do Estado

Desde o mês de fevereiro de 2016, o Governo do Estado de Minas Gerais deu início ao pagamento parcelado dos salários do funcionalismo...

Download do arquivo

Desde o mês de fevereiro de 2016, o Governo do Estado de Minas Gerais deu início ao pagamento parcelado dos salários do funcionalismo público estadual. Além disso, alterou a data do recebimento do salário saindo do 5º dia útil.

 

As datas da escala passaram a ser divulgadas por ofício. Não há nenhuma mesa geral de negociação com o funcionalismo. As reuniões convocadas pelo Governo foram feitas de modo a não se estabelecer uma metodologia de negociação.

 

Além da escala, passamos a sofrer nos últimos meses atrasos de pagamento descumprindo as próprias datas informadas pelo Governo, que ocorrem sem qualquer comunicação com as entidades sindicais.

 

Esta situação causa enorme tensão e desgaste. As pessoas dependem dos seus salários para sobreviverem. Muitas dependem dele para o custeio da própria alimentação e transporte para o trabalho. Com dificuldades, as pessoas se reorganizam de acordo com as datas divulgadas pelo Governo que passaram a não ser cumpridas!

 

Neste dia 23 de agosto, sofremos uma situação inaceitável: o Governo não fez o pagamento da segunda parcela do salário. A situação atingiu ainda mais profissionais da Educação em função do pagamento de férias que vários recebem neste período. No entanto, a prática do Governo foi vergonhosa porque realizou o pagamento  para alguns setores do funcionalismo em detrimento de outros que ficaram sem receber. Também antecipou a terceira parcela para um setor do funcionalismo deixando outros sem o recebimento da parcela anterior. Salário é sobrevivência, é dignidade da pessoa! Os trabalhadores(as) não podem continuar a ser “tratados” desta forma.

 

Reiteramos a reivindicação já feita ao Governo do Estado de fim da escala e retorno do pagamento ao 5º dia útil.

 

E exigimos respeito!

 

Sind-UTE/MG – Diretora Estadual