Notícias

Por responsabilidade do governo Zema, educadores e educadoras são hostilizados na ALMG

  • 13/02/2020


Trabalhadores e trabalhadoras em educação foram hostilizados na Assembleia Legislativa, dia 13/2/20, quando tentavam acompanhar a votação do PL 1.451/2020, que propõe reajuste salarial apenas para os servidores da segurança pública, na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária.

O Sind-UTE/MG destaca que havia sido feito um acordo com a Polícia Legislativa para que os trabalhadores e trabalhadoras em educação pudessem retornar ao local que tiveram de deixar após a participação pela manhã, durante o debate na Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia.

Mas, de repente, foram surpreendidos por alguns profissionais da segurança, que também tentaram o acesso. Educadores/as foram pressionados, empurrados e um professor, diretor do Sind-UTE/MG, Fábio Garrido, chegou a desmaiar, tendo sido atendido pelo serviço médico da ALMG.  Uma diretora estadual foi agredida fisicamente e outra diretora estadual foi vítima de racismo e injúria racial. O Sindicato já tomou as providências cabíveis.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação repudia toda essa situação e reafirma que a luta pelo Piso, pela isonomia de tratamento e por uma educação pública de qualidade social para todos e todas vai continuar.