Notícias

Com luta e com garra... o Piso sai na marra! Com palavras de ordem, faixas, bandeiras, cartazes e muita indignação, enfermeiros e enfermeiras de todo o país fazem hoje (21/9/22) um dia de paralisação em defesa do Piso Salarial Nacional da categoria.

  • 21/09/2022


Em Belo Horizonte, a organização da manifestação, que contou com apoio e a força da educação, estimou a participação de cerca de 100 mil pessoas. A CUT/MG, o Sind-UTE/MG e vários sindicatos cutistas, assim como outras centrais sindicais também engrossaram a voz da enfermagem.

Da Praça da Estação até à Praça Sete, no centro de BH, os manifestantes também rechaçaram a decisão do ministro Luiz Roberto Barroso, do STF, proferida no dia 5/9, suspendendo a Lei 14.432/22, que estabeleceu o Piso Salarial da Enfermagem.

Indignados, os manifestantes disseram que se essa decisão persistir, a categoria vai responder com uma greve geral.

Ao longo do percurso eles lembraram que a destruição dos serviços públicos, a desvalorização da saúde passa por um projeto estratégico dos governos Bolsonaro e Zema. O sucateamento, o corte de recursos do Orçamento, a entrega de hospitais púbicos para a inciativa privada e para as OSs – Organizações Sociais, o desrespeito aos profissionais que ficaram o tempo todo na linha de frente da Covid-19 são constantes e cada vez mais piores. Também denunciaram que a exemplo da educação, aqui em Minas, o governo atual não tem medidos esforços para destruir cada vez mais os serviços públicos.

Denise Romano – coordenadora-geral do Sind-UTE/MG

Jairo Nogueira – presidente da CUT/MG

FotoStudium

FotoStudium/Nádia Nicolau